18/06/2016

Passatempo | Marcadores de Livros – Charenji – Colorir | RaquelCollin

O Sinfonia dos Livros em parceria com o blogue fantástico da Raquel (raquelcollin) tem o prazer de vos trazer a oportunidade de ganharem este Bloco composto por 15 marcadores para colorir inspirado no conceito estéticos Japonês "Kawaii"... sim... porque Kawaii quer dizer Super, hiper, mega fofo!!

Para se poderem habilitar a receber este bloco só têm de fazer o seguinte:

1) Ser seguidor do blog Sinfonia dos Livros
2) Clicar "Gosto" na página do Facebook do Sinfonia dos Livros e da RaquelCollin.
3) Partilhar o passatempo no vosso Facebook e/ou blog
4) Preencher correctamente o Formulário abaixo.
5) O passatempo decorre a partir de hoje até às 23h59 (horas continentais) do dia 23 de Junho de 2016.
6) O vencedor será sorteado aleatoriamente, de entre aqueles que cumprirem com o estipulado, sendo o anúncio feito na página do facebook do Sinfonia dos Livros, para o email do/a vencedor/a e também no blog.
7) Cada pessoa pode participar uma vez por dia .
8) Por motivos logísticos só serão aceites participações de residentes em Portugal e ilhas dos Arquipélagos dos Açores e da Madeira.
9) O Sinfonia dos Livros e a RaquelCollin não se responsabilizam por extravios.

a Rafflecopter giveaway

17/06/2016

Divulgação | Os 100 regressam a casa e concluem a trilogia

Depois de Os 100 e Os 100: 21 Dias Depois, chega agora a conclusão desta fantástica trilogia de Kass Morgan.

Adaptada à televisão em 2014, depressa de tornou num sucesso mundial. Nesta reta final, os 100 terão de lutar pela liberdade ou arriscar perder tudo o que amam.

«Esta é uma das melhores séries de sempre, e que não vai querer perder.»
Starlight Book Reviews

«Misterioso e excitante, uma combinação perfeita de Os Jogos da Fome com O Deus das Moscas.»
Booklist

Semanas depois de os 100 terem chegado à Terra, conseguiram finalmente estabelecer um pouco de ordem num ambiente inicialmente caótico e conviver de forma pacífica com alguns dos terrestres que encontraram. No entanto, novas naves chegam do espaço, abalando o equilíbrio alcançado e ameaçando a vida de todos.
Chegou o momento de os 100 se unirem e lutarem para reaver a liberdade que encontraram na Terra. Caso contrário, arriscar-se-ão a perder tudo e todos os que amam… de novo.

Kass Morgan é licenciada pela Universidade de Brown, nos Estados Unidos, e tem um mestrado pela Universidade de Oxford.
Trabalha como editora e vive em Nova Iorque. O seu bestseller Os 100 foi adaptado a série de televisão. Pode segui‑la no Twitter em @kassmorganbooks.
Descubra mais sobre Os 100 em the100series.com

Os 100: O Regresso a Casa já se encontra nas livrarias e as primeiras páginas podem ser lidas aqui.

Lançamento TopSeller | O Segredo de Violet | Monica Murphy

«Monica Murphy tem um talento incrível e continua a mostrá-lo a cada livro que escreve.» 
RT Book Reviews


Que segredo guarda Violet Fowler?

Não sou uma mulher que habitualmente quebre regras. Sempre agi de acordo com o que esperam de mim. Sou uma filha obediente, uma irmã que consola e sabe ouvir, uma namorada paciente e dedicada, uma empresária de sucesso que irá herdar e gerir o império da família, em conjunto com o Zachary, o meu futuro marido.
Mas, assim que o meu namorado supostamente perfeito é nomeado para uma promoção, à qual se candidatara sem o meu conhecimento, tudo se desmorona. Cansada de traições constantes, falta de atenção e tanto egoísmo, acabo com tudo. E então aparece o Ryder…
Insaciável e implacável. Ryder McKay. Nada sei sobre ele. Apenas sei o que me faz sentir. Ele faz-me sentir tudo. De todas as maneiras.
Ryder é como uma droga poderosa, e eu sou viciada. Pela primeira vez, a cada dia que passa, mais disposta fico a arriscar e a deixar-se dominar.

O Segredo de Violet revela-nos o poder da possessão, num romance arrebatador e repleto de sensualidade.

O Segredo de Violet já se encontra nas livrarias e as primeiras páginas podem ser lidas aqui

Monica Murphy é uma autora norte-americana, cujos livros Uma Semana para Te Amar, Vou Amar-te para Sempre e Prometes Amar-me? foram bestsellers do New York Times e do USA Today.
Escreve ficção para jovens adultos, além de romances contemporâneos. Vive com o marido e os três filhos no sopé das montanhas de Yosemite, na Califórnia.
Adora livros e, por isso, considera que tem o melhor trabalho do mundo.
Saiba mais sobre a autora em www.monicamurphyauthor.com

Novidades Marcador | A Ilha de Entrada | Peter May

O detective Sime Mackenzie não olhou para trás ao entrar a bordo do pequeno avião no aeródromo St. Hubert, em Montreal. Para Sime, a viagem de 1300 quilómetros que tinha pela frente era uma oportunidade de fugir aos braços amargos da solidão e da mágoa que abarcavam a sua vida na cidade.
Integrado numa equipa de oito investigadores, Sime viaja com destino ao golfo St. Lawrence. Com apenas dois quilómetros de largura e três de comprimento, Entry Island tem uma população de pouco mais de 130 pessoas e o habitante mais rico acabou de ser assassinado na sua própria casa.
A investigação parece não ser mais do que uma mera formalidade. Todas as provas apontam para um crime passional e a mulher da vítima é considerada a assassina vingativa. Mas, para Sime, a investigação fica virada do avesso quando se vê frente a frente com a principal suspeita e se convence de que a conhece - embora nunca se tenham encontrado antes.
Assombrado por esta certeza, as suas noites são inundadas por sonhos de um passado distante, numa ilha da Escócia, a quase 5000 quilómetros de distância. Nestes sonhos, a viúva da vítima tem um papel principal no desfecho. 
A certeza de Sime torna-se uma obsessão e, apesar das provas incriminatórias, ele dá por si convencido da inocência da mulher.
O resultado é um profundo conflito entre o dever profissional que Sime tem de cumprir e o destino pessoal que o espera.
PETER MAY É um autor amplamente premiado e um sucesso de vendas internacional, contando com um grande número de seguidores em todo o mundo. Nascido e criado na Escócia, vive actualmente em França. Depois de uma carreira bem-sucedida enquanto criador e produtor, decidiu abandonar a televisão para se dedicar ao seu primeiro amor, a literatura. A obra A Casa Negra foi publicada pela primeira vez em França com o título L'Ile des Chasseurs d’Oiseaux e prontamente classificada de obra-prima pelo jornal francês L´Humanité. Em França, ganhou diversos prémios, entre eles os prestigiados Cezam Prix Littéraire, atribuído pelos leitores. Em Inglaterra, A Casa Negra foi publicada pela galardoada Quercus. O livro tornou-se imediatamente num sucesso de vendas e foi nomeado para o Barry Award e para o Macavity Award aquando da sua publicação nos Estados Unidos. Em 2013, venceu o Barry Award para Melhor Romance Policial.

Mais Títulos do Autor
 

16/06/2016

Opinião | Na Sombra do Sonho | J.R.Ward

Em Caldwell, Nova Iorque, a guerra entre vampiros e os seus assassinos agrava-se com o surgimento de um grupo secreto de irmãos – seis vampiros guerreiros, acérrimos defensores da sua raça. Contudo, o gélido coração deste temível e astuto predador aquecerá mesmo contra os seus desejos…
Impiedoso e brilhante, Vishous, filho de Bloodletter, carrega uma temível maldição consigo, a assustadora habilidade de prever o futuro. Foram inúmeras as tormentas e abusos por que passou enquanto crescia no campo de batalha do seu pai e, como qualquer outro membro da Irmandade, não tem interesse no amor ou em emoções, apenas na luta contra a Sociedade Lessening. Contudo, uma imprevista injúria mortal torna-o responsável por uma cirurgiã, Jane Whitcomb, levando-o a revelar a sua dor mais profunda e a sentir o verdadeiro prazer pela primeira vez – até que o destino, que ele não escolheu, o leva a um futuro avassalador que não a inclui mais.

Esta é a história de Vishous, filho temido do tão mais temível Bloodletter. Quem é a mãe? quem foi que lhe transmitiu a maldição e os "poderes" que ele tem? É, precisamente, neste quinto volume que se vai ficar a saber.
Já tinha este livro (bem como os restantes) para ler há imenso tempo, só que sabem como é... o tempo vai passando e puft... quando damos por nós já se passaram anos desde que o livro saíu para o mercado. Ora, assim sendo e uma vez que finalmente o consegui ler (assim o espero fazer com os outros meninos da saga) aqui fica a minha honesta opinião.
Sinceramente, estava à espera de mais e melhor. Muita cama e pouca acção no terreno. Achei que as coisas aconteceram demasiadamente depressa. Agora não se conheciam como, assim do nada, já estavam no reboliço e nas poucas-vergonhas.
Pessoalmente, gostei do Vishous. É intenso, honesto e verdadeiro. A aura de mistério que sempre o envolveu ajuda muito a que nos sintamos mais "atraídas" por ele. Tendo em conta o tipo de vida que ele leva, fiquei algo surpresa com o pedido da Virgem Escrivã, também sempre tão envolta naquela redoma de mistério e poder. Ora, é justamente a Virgem Escrivã que mais me surpreendeu neste livro. Quem já leu os livros anteriores volumes, sabe que esta é uma "figura" altamente poderosa e sobre a qual ninguém levanta a mínima dúvida ou suspeita. Melhor, ninguém tem coragem de sequer olhar para ela sem que ela assim o ordene. Então, porque é que Vishous a enfrenta com tão pouco bom senso? Ora, é que a nossa Virgem Escrivã tem um pequeno (grande, enorme) segredo que remonta há mais de três décadas. É com base nesse segredo que Vishous é obrigado a cumprir o que a Virgem lhe pede. Só que a "coisa" não vai correr conforme os planos e vão ocorrer grandes reviravoltas ao longo do livro e foi por isso mesmo que consegui dar 3.5 estrelas. Queria ver se chegava às 4 estrelas, mas algo na forma como o relacionamento de Vishous e Jane decorreram, travaram-me o ímpeto de o fazer. Quer dizer, ela é uma mulher de carácter forte e independente e de um momento para o outro vê-se apaixonada por Vishous? A sério? Tudo bem que os Guerreiros são irresistíveis, mas de qualquer das formas, um espírito forte pelo menos dá um pouco mais de luta! Não quer dizer que não tenha gostado de Jane. Ela é o exemplo de como uma mulher deve ser. Forte, intensa, independente e de língua mordaz. Aprendeu sozinha o que é lutar para se ser alguém na vida e tornou-se uma cirurgiã de primeira linha. O facto de ela não ter caído de amores por Vishous no primeiro momento que o vê, antecipava uma grande história de amor e de sedução porque nunca nada tem aquele gostinho especial se não lutarmos por ele e quando as coisas são demasiadamente fáceis, perde a piada. No entanto, não levou muito tempo até ela ficar "de quatro" em relação a ele. Depressa de mais, na minha opinião.
Embora seja Jane o par de Vishous neste livro, ficam bem patentes os sentimentos do Guerreiro pelo seu irmão mais recente, Butch. Em certa altura até me passou pela cabeça que ele tivesse mesmo sentimentos românticos por ele e acho que até ele conhecer Jane, efectivamente esses sentimentos estavam lá. Depois de Jane, tornaram-se em sentimentos profundos e íntimos de dois irmãos que se adoram e que estão unidos pelo coração e pela alma de Guerreiros. Ou seja, um não pode viver sem o outro.
E o final? Acho que foi o melhor. A forma como a autora deu a volta ao que aconteceu a Jane e a Vishous, ninguém estava à espera, de facto! Pelo menos, eu não previa.
Agora e para finalizar, a escrita da autora é cativante, mas (e não sei se sou apenas eu que penso assim) a forma como ela insiste em usar siglas para as personagens... é demais. Quer dizer, perde-se muito a essência do que os nomes dos Guerreiros da Irmandade realmente significam.... Vishous significa perverso e é exactamente isso que ele é, pelo menos até certo ponto. E "V"? O que significa? Para mim, nada! Apenas uma consoante. Nada mais.

De resto, é óbvio que gostei e que fui completamente absorvida pelo mundo da Irmandade e quero muito ter mais tempo para ler o volume seguinte.