25/04/2017

Novidade Marcador | Comer Bem, Viver Melhor | Darya Pino Rose | Espaço Saúde

«Adoro este livro!»
Jamie Oliver

PERDER PESO COM EQUILÍBRIO, SEM DIETAS MALUCAS
As dietas falham porque se apoiam na força de vontade e em restrições para atingir objectivos de saúde e ignoram as razões pelas quais estas tácticas não resultam.
Comer Bem, Viver Melhor ajuda-o a desistir de dietas radicais e a entrar no verdadeiro caminho para o controlo de peso saudável e duradouro.
Comer Bem, Viver Melhor é uma abordagem que celebra a comida enquanto lhe explica os factores nutricionais e psicológicos envolvidos no comer bem, a fim de o ajudar a ultrapassar os objectivos diários e os maus hábitos que mantêm no seu prato produtos insípidos, vazios e insatisfatórios.
Perder peso já não tem de ser uma questão de sacrifício, privação e força de vontade. Pode deixar de lutar contra a comida e voltar a saboreá-la com prazer.
Como escreve Darya: «Você não precisa de uma dieta. Precisa de um upgrade.»

Darya Pino Rose tem um doutoramento em Neurociência e uma foodist dedicada, actualmente vive em São Francisco. Passa a maior parte do tempo a pensar e a escrever sobre comida, saúde e ciência. Come coisas fantásticas todos os dias e desde 2007 que não considera «fazer uma dieta».
Em 2010, completou o doutoramento em Neurociência na Universidade de São Francisco. Cerca de um ano antes de se formar, começou a escrever sobre comida e saúde no seu website Summer Tomato. Na altura de defender a tese, já tinha uma nova carreira.
O Summer Tomato foi eleito um dos 50 Melhores Websites em 2011 pela revista TIME.
Tem uma licenciatura em Biologia Molecular e Celular da Universidade de Berkeley e foi reconhecida como uma das melhores alunas da turma de graduação de 2003. Também joga Zelda.

24/04/2017

Opinião | Escrito na Água | Paula Hawkins


Um thriller intenso, da autora do bestseller mundial A Rapariga no Comboio

CUIDADO COM AS ÁGUAS CALMAS. NÃO SABEMOS O QUE ESCONDEM NO FUNDO. 

Nel vivia obcecada com as mortes no rio. O rio que atravessava aquela vila já levara a vida a demasiadas mulheres ao longo dos tempos, incluindo, recentemente, a melhor amiga da sua filha. Desde então, Nel vivia ainda mais determinada a encontrar respostas.
Agora, é ela que aparece morta. Sem vestígios de crime, tudo aponta para que Nel se tenha suicidado no rio. Mas poucos dias antes da sua morte, ela deixara uma mensagem à irmã, Jules, num tom de voz urgente e assustado. Estaria Nel a temer pela sua vida?
Que segredos escondem aquelas águas? Para descobrir a verdade, Jules ver-se-á forçada a enfrentar recordações e medos terríveis há muito submersos naquele rio de águas calmas, que a morte da irmã vem trazer à superfície.
Um livro profundamente original e surpreendente sobre as formas devastadoras que o passado encontra para voltar a assombrar-nos no presente. Paula Hawkins confirma, de forma triunfal, a sua mestria no entendimento dos instintos humanos, numa história com tanta ou maior intensidade do que A Rapariga no Comboio.


Paula Hawkins basicamente foi a autora que mais me motivou a começar a ler livros deste género e, obviamente, depois de ter lido "A Rapariga no Comboio", a vontade de ler mais livros desta autora tornou-se grande. Quando soube que seria publicado em Portugal o "Escrito na Água" fiquei logo em pulgas e, embora o livro só chegue às livrarias no próximo 2 de Maio, o Sinfonia dos livros foi um dos blogues escolhidos para receber a ARC - Leitura Avançada, a fim de poder partilhar a opinião ainda antes do livro chegar ao público e as pessoas ficarem curiosas e cheias de vontade de ter acesso a esta história. Deixo, desde já, o meu sincero agradecimento à TopSeller por ter escolhido o Sinfonia dos Livros, entre tantos blogues, para tal honra, tal como já havia acontecido ao livro anterior da autora.
Já acabei de ler o livro há alguns dias, mas tive primeiro de o "digerir" e trabalhar a opinião de modo a que não caia no erro de vos estragar a leitura antes do tempo.
A primeira impressão que me ficou foi que, embora o género seja o mesmo, este livro é melhor e mais intenso que o anterior. Mais personagens, todas estranhas, com passados traumáticos e cheias de segredos, envoltas em mistério.
Tal como é dito na sinopse, esta é a história de Nel, uma mulher que vive apenas com a filha Lena e que, de alguma forma, tenta encontrar a razão pela qual a melhor amiga da filha se tinha afogado no rio que atravessava a aldeia onde vivia. Nel era, na sua juventude, popular e cheia de vida, enquanto que Jules, a irmã, era o oposto. A típica adolescente que, basicamente, vive na sombra da sua irmã mais velha e mais bonita.
No desenrolar da história conseguimos perceber que todas as personagens estão, de alguma forma relacionadas umas com as outras, quanto mais não fosse por, em algum momento da vida, viverem todas na mesma aldeia. E é também no desenrolar da história que conseguimos perceber o porquê de certas decisões e de certas reacções, as quais não concordávamos ou percebíamos antes de conhecer bem a história de cada um dos intervenientes. A personagem que mais gostei? Jules. A adolescente que cresceu e que mostrou a força interior que tinha, tornando-se numa mulher independente e que mostrou estar acima de tudo o que tinha passado quando mais nova.
A escrita de Paula Hawkins continua a ser soberba. Todas os lugares muito bem descritos e as cenas mais intensas de cortar a respiração e fazer-nos querer continuar a leitura até chegarmos ao fim. As personagens, todas elas, criam um ambiente de familiaridade e de cumplicidade que chega, sem qualquer sombra de dúvida, a nós leitores. Cheguei a um ponto em que, até eu, queria guardar os segredos de uma ou de outra personagem. É muito bom sentirmos que somos parte de algo assim. 
Sei que não falei sobre Lena, a filha de Nel, mas isso deve-se ao facto de que na maior parte da leitura, tenho de admitir, que não gostei dela. No entanto, fui percebendo o lado dela e o tanto que ela carregava e que fazia com que fosse difícil gostar dela. Aos poucos dá para perceber que ela era apenas uma adolescente que estava a sofrer com a perda das únicas pessoas que a amavam.
O final, embora não tenha sido surpreendente ou espectacular, porque a certa altura já tinha percebido de quem era a culpa de tudo, é adequado a tudo o que aconteceu. Nada de grandes invenções e nada de "pontas soltas". O facto da história estar tão bem sincronizada juntando o passado, presente e futuro, ajuda imenso a que a pessoa não se sinta confusa durante a leitura.

Recomendo, é claro!
(O exemplar de leitura avançada foi gentilmente cedido pela TopSeller em troca de uma opinião sincera)

21/04/2017

Novidade Quinta Essência | Prazeres Infames | Elizabeth Hoyt

Título: Prazeres Infames
Autor: Elizabeth Hoyt
Editora: Quinta Essência
ISBN: 9789897417016
Páginas: 360

Data de lançamento: 18/04/2017

As suas vidas eram perfeitas... até se conhecerem um ao outro.
Lady Hero Batten, a bela irmã do duque de Wakefield, pode gabar-se de ter tudo. Até está noiva do cobiçado marquês de Mandeville. Ele pode ser um nadinha enfadonho, e não ter qualquer sentido de humor, mas isso não é nada que a incomode... até ao dia em que conhece o irmão dele...
Griffin Remmington, Lorde Reading, está longe de ser perfeito. Leva um estilo de vida debochado e entrega-se a actividades pouco recomendáveis, mas é divertido, e o seu sentido de humor não tem par. No momento em que o conhece – numa posição deveras comprometedora, por sinal - Hero percebe que um homem detestável como ele não pode ter lugar na sua vida. Mas a constante batalha de vontades entre os dois não tarda a atear as chamas do desejo....
À medida que se aproxima o dia do casamento de Hero, é preciso colocar tudo na balança. Existirá de facto algum futuro para o casal mais inesperado do mundo?
Lealdade, perigo, e paixão... o segundo volume da série Maiden Lane é tão arrebatador quanto o primeiro...

Book Blitz | Serenade | Heather McKenzie| Giveaway Included in the end


Serenade 
Heather McKenzie
(The Nightmusic Trilogy #1) 
Published by: Clean Teen Publishing
Publication date: April 17th 2017
Genres: Mystery, Romance, Suspense, Young Adult

Kidnapped and held hostage in the Rockies, a teenage heiress falls for her abductor while her corrupt father and devoted bodyguard fight to get her back. The discovery of true love and dark family secrets turns deadly in this epic coming of age adventure.
Kaya Lowen dreams of living like a normal eighteen-year old, but being heiress to a billion-dollar company has put her life in constant danger. Fiercely guarded by her powerful and corrupt father, she develops close bonds with those who protect her, especially Oliver – a bodyguard who has proven his devotion to her time and again. He wins her heart – until a chance encounter with a mysterious stranger has her questioning everything she believes in. Haunted by true love and reeling from a guilty conscience, Kaya’s world unravels when she’s kidnapped.
Held captive in a rugged wilderness fraught with raging storms, mystical caves and deadly predators, Kaya’s father scours the forest and her bodyguard fights to get her back. But, the discovery of a dark family secret makes Kaya wonder if staying in the arms of her blue-eyed abductor—a captivating stranger with dark secrets of his own – is a safer place to be. At least, that’s what her heart is telling her, her head is saying run…
An epic adventure centered on a smoldering love-triangle, Serenade sings a timeless tale of courage, self-discovery, and life-or-death love that will leave you breathless.


Excerpts

"With every shifting of the breeze, my heart sped up. Every shadow made me jump. The small campfire crackled and smoked, playing with my vision. 

“It’s him, isn’t it?” Luke said quietly. “Your fiancé… you think he’s out there somewhere?” 
“Yes. My father would have sent him.” 
“Why?” 
“Because he will stop at nothing to get me back.” 
“But the sky has been quiet for a while,” Luke said softly. 

I looked up. There hadn’t been the sound of helicopters this morning, even though the sky was clear now and vibrant blue above the treetops. 

“Do you really love this guy?” Luke asked softly, and I heard him hold his breath. 
I forced my head to nod. “Yes.” 
“Then you have my word that I won’t hurt him,” he said. 

I adjusted the blanket and stayed by his side while he fell asleep. On the edge of my nerves, I kept a watchful eye on the bushes and the gun ready in my hands."

*****
"I wasn’t dead. I knew this because I was freezing and everything hurt—every muscle, bone, and toe—I could feel them, but I couldn’t move them. I tried to open my eyes, but they wouldn’t budge. It was as if they were glued shut. I tried to raise a hand to pry them open, but my arms wouldn’t cooperate. My toes wouldn’t wiggle, my knees wouldn’t bend, and my tongue wouldn’t shift around behind my teeth. What the hell was happening? 
Relax. Don’t panic. Breathe… that seems to be working just fine… breathe… try again… 
Fingers. Toes. Tongue. Nothing. 
I was paralyzed. 
Okay, now panic. 
I tried desperately to scream, but I couldn’t even swallow. Was this hell, or was I caught in a strange deep sleep that I couldn’t wake from? Maybe I was buried alive. Maybe I couldn’t move because the earth was holding me down… but there was heat on my cheek and chest... I would be cold head-to-toe if I was in the ground…"

Heather McKenzie is a Canadian author and Serenade is her first novel. A professional singer/songwriter with five albums to date, she has been telling stories through music for years and pulls from her extraordinary experiences as a musician to fuel her passion for creating Young Adult fiction. A rocker at heart, a mom of three, an aspiring painter, and a lover of animals, she is kept grounded by her husband at their home in Edmonton.


THE SETTING for SERENADE 

The area of Banff was a huge inspiration to the story. The characters are entirely fictional, but the setting isn’t. The mountains are so incredibly romantic, rugged, and full of their own mystery, and the Banff Springs Hotel is a castle perched amongst them... it was the perfect backdrop for my story. 

Imagine a massive, 768 guest room hotel as your own private home...
  
  
  

20/04/2017

Novidade Porto Editora | O nosso deserto está a mudar | John Kotter | Holger Rathgeber

Uma fábula sobre o poder das ideias inovadoras em momentos de crise

No próximo dia 27 de Abril, a Porto Editora publica o novo livro de John Kotter e Holger Rathgeber, O nosso deserto está a mudar.   
Dez anos depois da publicação do bestseller O nosso icebergue está a derreter, os gurus da gestão e da liderança regressam com uma nova fábula que promete ajudar as empresas a ultrapassarem momentos de crise. Tomando como exemplo um grupo de suricatas – em que qualquer semelhança com humanos não é pura coincidência – Kotter e Rathgeber explicam o valor das ideias inovadoras e a razão pela qual o velho lugar-comum “é boa ideia, mas…”, que várias vezes justifica hábitos enraizados, pode ser fatal para as organizações.   Este é um livro fundamental para todos os que percebem que podem evoluir através da inovação e da mudança, antes que seja demasiado tarde. E nisso, as lições da fábula criada por John Kotter e Holger Rathgeber podem ser determinantes.


Era uma vez um simpático grupo de suricatas que vivia alegremente no deserto do Calaári, uma região inóspita no Sul do continente africano.
Depois de longos anos de estabilidade e crescimento, uma seca prolongada traz consigo a escassez de alimento e frequentes ataques de predadores, ameaçando a sobrevivência do grupo.
Inconformada com a situação e temendo pelo futuro de todos, Nadia, uma audaz jovem suricata, decide partir em busca de novas ideias e estratégias que possam ajudar a resolver os problemas do clã.

Primeiras Páginas Disponíveis Aqui.

Os Autores 
John Kotter, autor do bestseller internacional O nosso icebergue está a derreter, é professor jubilado da Harvard Business School e um guru da liderança e da mudança. Os seus livros foram publicados em dezenas de países e tornaram-se bestsellers um pouco por todo o Mundo. É fundador da Kotter International, uma empresa de consultoria especializada em ajudar gestores a transformarem as suas empresas.

Holger Rathgeber desempenhou um cargo executivo na Becton Dickinson, uma das mais importantes empresas de tecnologia médica do Mundo, e é co-autor do sucesso O nosso icebergue está a derreter.