23/08/2016

TeaserTuesday | Just Friends | Monica Murphy

Hoje é dia de mais um Teaser do novo livro de Monica Murphy que será lançado em 16 de Setembro!


#teasertuesday
#monicamurphy
#justfriends

17/08/2016

Opinião | O Brilho Azul das Estrelas | Laura Pritchett

A demanda de um homem para corrigir o passado.
Ben e a sua mulher vivem num rancho próximo das Montanhas Rochosas, no Colorado. Ben é ainda um homem activo e pleno de vida, quando lhe é diagnosticada a doença de Alzheimer. Ao perceber o avanço desta, começa a sentir que é um fardo para a mulher e que não lhe resta muito tempo de consciência.
A juntar a isto, o passado trágico da família regressa com toda a violência após a libertação de Ray, o marido da sua falecida filha Rachel, que estava preso a cumprir pena pelo seu homicídio. Motivado pelo desejo de vingança, Ben decide corrigir o que está mal e levar avante um último gesto de amor e justiça pela sua família.
Com uma sinceridade arrebatadora, O Brilho Azul das Estrelas oferece-nos uma história notável de dedicação e coragem, provando-nos que o amor sobrevive ao adeus.
O tema deste livro é assim um pouco difícil e complicado de abordar, uma vez que fala de uma doença que nos dias de hoje está a tornar-se cada vez mais frequente. Quando falamos com alguém que já não vemos há algum tempo e perguntamos: "Então como está a família?" e a resposta, eventualmente, acaba por ser "Está tudo bem, tirando o meu pai a quem foi diagnosticado Alzheimer.". Quantos de nós já não se pôs a pensar "E se um dia eu sofrer de Alzheimer? Quem cuidará de mim com a paciência e amor suficientes?"
O que muita gente não sabe é que tanto sofre o doente como as pessoas que o cercam. Esposas, filhos, netos, maridos, sobrinhos... não é só o doente que é afectado. Todos à sua volta sofrem um forte abalo nas suas vidas e este livro é um espelho do que muitas vezes se passa. As pessoas mais chegadas ao doente são quem mais sofrem, porque de uma maneira ou de outra, o doente vai esquecendo de cada vez que se lembra de alguma coisa, esquece-se das dores que passou no dia anterior, esquece-se da frustração e raiva que se sente quando não se lembra sequer de como os seus filhos se chamam, ou se até os têm. No final das contas, quando uma pessoa recebe esse diagnóstico não é apenas a vida dessa pessoa que muda.
Neste livro, tenho de dizer que Ben, apesar da doença e de tudo o que ela implica, conseguia ser o mais consistente. Sabia que doença tinha e o que ela provocava. Sabia que a cada dia que passava ele ia esquecer-se até de quem era. Sabia que tinha de "consertar" algo que no passado ele não conseguiu evitar devido à sua própria inércia. Ben perdeu uma das suas filhas porque não foi rápido o suficiente para evitar que ela levasse um tiro do próprio marido. Pelo menos, isso é o que ele pensa. A culpa corroí-lhe o pensamento e a alma até que lhe é diagnosticado Alzheimer. A partir daí, a vida dele, de Renny, dos seus netos e da sua filha muda por completo. Renny torna-se uma mulher ainda mais dura e agressiva no que a ele diz respeito. Não tem a paciência necessária para lidar com uma doença assim, não tem a calma suficiente para lidar com o próprio marido. Se por um lado,é compreensível que ela se sinta assim, cansada e saturada, por outro lado, acho inadmissível que a esposa de uma vida se ressinta assim tanto contra o marido que culpa nenhuma tem de ter essa doença e que se mostre ser uma pessoa tão egoísta e tão cruel. Ainda que não lhe dissesse metade do que lhe ia na alma, nós leitores temos acesso a todos os pensamentos pouco amorosos e aos seus desabafos interiores. Acho que Renny é uma personagem muito difícil de ser apreciada, mesmo todos nós sabendo que ela ama o marido. Por incrível que possa parecer, a personagem que gostei mais foi da neta mais velha de Ben. Muito calada, observadora e estranha à sua maneira. Embora passe despercebida, é uma personagem que acaba por ser aquela que mais se parece com o avô e que mais o apoia, mesmo em silêncio. É filha de Rachel, a filha assassinada de Ben. Aquela que sempre lhe vem ao pensamento e que sempre lhe dá a sensação de que antes de partir deste mundo, tem de colocar os pesos nas balanças correctas.
Uma história que nos ensina que, apesar de tudo o que de mal a doença de Alzheimer contempla, há sempre uma alma que sofre em silêncio e que precisa de nós, do nosso apoio, do nosso carinho e da nossa paciência. Um livro com uma carga emocional e dramática muito forte que nos ensina que nem sempre precisamos de viver para fazer o que é certo.
Recomendo.
(Este exemplar foi gentilmente cedido pela TopSeller em troca de uma opinião sincera)

16/08/2016

TeaserTuesday | Just Friends | Monica Murphy

E, para os seguidores de Monica Murphy, aqui fica o primeiro Teaser do seu novo livro que será lançado a 13 de Setembro de 2016, "Just Friends". Era muito bom se depois este livro fosse adaptado aqui em Portugal... fica a dica ;)


O livro está em pré-venda em 

Teaser

Isto promete ... Fiquem atentos às novidades!!

Book Blitz | Torch | Karen Erickson | The Wildwood Series

Torch
Karen Erickson
Publication Date - August 16th 2016

Tate Warren has never met a woman he couldn’t charm—until now. Wren Gallagher won’t give him the time of day and it’s making him crazy. But he won’t give up without a fight… because there’s one thing he knows for sure: Enemies make the best lovers.
Most women swoon over Tate’s devilish grin and firefighter uniform. But Wren couldn’t be less impressed by his good looks and flirtatious banter—in fact, she seems to downright despise him. She thinks he’s a player, but his attraction to her is no game. Wren is unlike anyone he’s ever known and he isn’t about to let the feisty, gorgeous woman slip through his fingers. 
Wooing Wren would be so much easier if she didn’t hate him… 
Or does she?

Buy Links:
Amazon US: http://amzn.to/2aT4naa
AmazonUK: http://amzn.to/2aWPZ1V

USA Today bestselling author Karen Erickson is a firm believer in romance and happily ever afters. The author of too many contemporary romance books to count, she lives in Central California on 14 acres of property with her husband, three kids, one dog and too many cats. Being a romance writer and bringing her characters to life is her greatest dream come true.

Connect with Karen:
Facebook: https://www.facebook.com/karenericksonwritesromance/
Goodreads: https://www.goodreads.com/author/show/3198951.Karen_Erickson
Amazon: http://amzn.to/237gUdT
Website: http://karenerickson.com
Newsletter: http://bit.ly/IW5U0y

 

12/08/2016

Opinião | Até que o Amor me Mate | Maria João Lopo de Carvalho

A história singular de um mundo maior e de um amor maior.

São sete as mulheres que aqui cruzam a vida de Luís Vaz de Camões. Sete as mulheres que mais o amaram ao longo dos seus 55 anos de vida. Esta é a história do homem, do poeta, do soldado, do marinheiro. Uma história de conquistas e esperas, de amores e desamores, de tempos de ventura e desventura, de ódios e paixões; uma história contada no feminino a sete vozes que, vindas de longe e atravessando terras e mares, encontram porto de abrigo na intimidade dos nossos corações. 
Esta é a história de um homem que em palavras, versos, estrofes consegue viajar no tempo para nos trazer a história singular de um mundo maior e de um amor maior. Uma história imortal que 500 anos depois continua viva, nova, próxima e presente.
GoodReads
À primeira vista, tanto o título como a sinopse deste livro deram-me uma certa ideia de que se trataria de um romance histórico. Mas a verdade é que as expectativas que tinha para esta obra eram bastante diferentes daquilo que vim a ler. Histórico o livro é com certeza, mas considero que faltou o romance que deu a entender que seria.
Ao longo da obra, as musas de Luís de Camões vão sendo apresentadas, sendo que os capítulos são divididos entre todas. É verdade que estas são dadas a conhecer ao leitor. Mas não mais além do que a descrição de algumas cenas das suas vidas quotidianas e costumes do século XVI e aquilo que vivenciaram numa suposta viagem pelo mar adentro juntamente com Camões.
Ao longo da narrativa, a autora fez um excelente trabalho em apresentar algumas estrofes líricas do trabalho de Luís de Camões que se encaixaram perfeitamente no desenvolvimento da história. Contudo, a certo ponto, os referidos excertos tornavam-se cada vez mais longos. Isto não só tornou a leitura um pouco melancólica, como me fez querer que talvez a seleção das estrofes unicamente necessárias deixou de ser feita.
A escrita da autora cativou-me até certo ponto, mas o facto de as personagens serem apresentadas sem grande background ou apresentação deixou-me um bocadinho confusa, como se tivessem “caído de paraquedas” na história ou perdido algum capítulo.
Considero que a autora Maria João Carvalho fez um ótimo trabalho no que diz respeito à pesquisa de informação e de fontes que pudessem ser úteis para a elaboração desta história. No entanto, alguma da bibliografia serviu única e exclusivamente para denominar certas localidades e monumentos pela sua designação original.
É um bom livro para quem gosta dos géneros mais históricos e quem aprecia a lírica de Luís de Camões.  Mas devido aos aspetos pelos quais a história peca, considero que a narrativa teria mais valor se as personagens tivessem tido uma apresentação diferente e se o enredo da obra tivesse sido mais claro e trabalhado.
(Este livro foi gentilmente cedido pela Oficina do Livro em troca de uma opinião sincera).